Looking for information in Spanish?Yes!|No, stay with English.

Campaign Updates

Back to News

To read this article in English, click here.
É Dia Mundial dos Pinguins e, embora pensemos que todos os nossos amigos emplumados que não voam deveriam passar o dia de hoje (e todos os dias) com suas famílias em seus habitats naturais, alguns pinguins estão presos em caixas de vidro graças ao SeaWorld.

Não são apenas as orcas que sofrem no SeaWorld. Desde desfilá-los como acessórios até encher seus cercados com lixo interminável, essas são as razões pelas quais o SeaWorld precisa libertar os pinguins neste Dia Mundial dos Pinguins:

Pinguins não querem viver em tanques pequenos

Basta ver este pinguim, que deu um salto corajoso para escapar de um tanque. O incidente teria ocorrido no SeaWorld Orlando, na Flórida, e você pode ver como o pinguim escapado foi jogado sem cerimônia de volta à sua prisão.

Pessoas jogam lixo perigoso nos tanques do SeaWorld

© iStock.com/vuk8691

Sarah Fischbeck foi uma mergulhadora responsável pela qualidade da água no SeaWorld San Diego de 2007 a 2013. Ela contou ao The Dodo que encontrava de tudo, desde sapatos a moedas, no habitat dos pinguins, e que os animais comiam o lixo, causando sérios problemas de saúde.

“Eles não entendem, pois se veem algo brilhante, vão comer”, disse Fischbeck. “São feitas cirurgias nos pinguins o tempo todo [para remover os objetos]… é horrível.”

O SeaWorld usa os pinguins como acessórios

Os pinguins ficam facilmente estressados, assustados e agitados quando são forçados a entrar em contato com os seres humanos. Apesar de saber disso, o SeaWorld exibiu pinguins mais de uma vez no pregão da Bolsa de Valores de Nova York como parte de truques publicitários desumanos. Não há dúvidas de que isso foi estressante para os pássaros, que vagavam pelo chão e tinham pouca proteção contra a multidão.

É muito estressante para os animais selvagens serem transportados e forçados a interagir com multidões grandes e barulhentas de pessoas. No entanto, o SeaWorld transporta com frequência pinguins por todo o país para usar em demonstrações promocionais.

PETA owned

A interação com pinguins no SeaWorld é horrível para os animais

© iStock.com/Nikolodion

Além de transportar pinguins como objetos vivos para entreter os corretores de Wall Street (entre outros), o SeaWorld permite que o público “interaja com e toque um pinguim” durante o Penguin Up-Close Tour da empresa. A interação com pinguins custa cerca de US$ 60 (R$ 250) por pessoa e é outra forma de exploração monetária do SeaWorld, mas os pinguins pagam um preço mais alto, pois são forçados a interagir com humanos.

O SeaWorld sequestrou pinguins filhotes de seus pais

©iStock.com//Volodymyr Goinyk

Em 2011, o SeaWorld teria sequestrado 10 filhotes de pinguim que ainda eram dependentes de seus pais da Antártica e os enviado para o SeaWorld na Califórnia para “fins de pesquisa”.

Bob Tait, diretor de Friends of the Earth, disse ao New Zealand Herald na época: “Nós nos opomos fortemente à remoção dos pinguins de sua colônia, o que os sujeita às provações de longas viagens avião e os condena, por lucro, a viver o resto de suas vidas separados de sua colônia real em um ambiente estranho no SeaWorld da Califórnia“.

O SeaWorld já transportou pinguins em caixas de plástico via FedEx

© iStock.com/Joey Sabater

Não, não é uma piada. No final de 2015, o SeaWorld enviou 20 pinguins-gentoo de sua localização na Califórnia até um zoológico em Michigan, no outro lado do país. Aparentemente, os pinguins foram transportados em caixotes de plástico de 1,5 m por 1,5 m, com orifícios de ar e blocos de gelo embaixo deles. A viagem de 13 horas, incluindo uma escala em Memphis, no Tennessee, foi sem dúvida estressante para os pequenos pássaros, que foram enviados como presentes de natal de última hora.

Os pinguins merecem coisa melhor

Os pinguins são animais socialmente complexos, com diferentes personalidades e características. Os pinguins-imperador vivem como em uma equipe, e se aconchegam para se aquecer; já os pinguins-gentoo podem mergulhar a uma profundidade de 200 metros em seu habitat natural. Alguns pinguins são monogâmicos durante a época de reprodução e, com frequência, os dois pais cuidam de seu filhote, um vínculo que o SeaWorld quebrou. Pinguins não merecem viver em tanques ou serem usados ​​como acessórios.

O que você pode fazer

Boicote o SeaWorld, e incentive seus amigos e familiares a fazer o mesmo ao compartilhar esta postagem. Os pinguins merecem coisa melhor do que ficar presos em parques marinhos.

Mais informações em português:

Share on Facebook Share on Twitter